Maçonaria cobra em manifesto o veto ao fundão partidário

Os chamados ‘bolsominions’ partem pra cima de Marcelo Ramos

Marcelo Ramos sinaliza que pode colocar impeachment para andar

Chegou o Dia D e a Hora H para a geração dos 18 anos de idade

Ministério Público e TCE de olho na administração de David Reis na Câmara

CPI da Covid quer reforço da Polícia Federal com urgência

Vereador Amom não está “nem aí” para o cotão do Legislativo municipal

Suframa abre inscrições para Jornada de Incentivos Fiscais

Mercado de chips respira aliviado

Maçonaria cobra veto do fundão

A Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil, que tem mais de 107 mil maçons filiados, divulgou nota oficial, onde cobra o veto presidencial àquela parte da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que trata sobre fundo partidário, que foi aumentado em mais de 300%. “Tais recursos em nada contribuirão com a sociedade em geral, devendo destiná-los para a área social, carente e necessitada de apoio do poder público”, diz a nota. O Congresso aprovou o aumento de R$ 1,8 bilhão para R$ 5,7 bilhões do chamado “fundão”, que é o Fundo de Financiamento de Campanha Eleitoral.
A reação nacional a esse aumento foi forte em diversos segmentos. Tanto que o STF já está recebendo ações para anular a aprovação desse aumento.

Omar chama federais para a CPI da Pandemia

O presidente da CPI da Pandemia, senador Omar Aziz (PSD-AM) enviou ofício à Polícia Federal, solicitando reforço de três integrantes da instituição. Omar explicou que a necessidade é que a comissão passe a contar com um agente, um perito criminal e um delegado com acesso aos sistemas da corporação e experiência em análise de sigilos.

Centrão não crê em veto do fundão

O centrão duvida que o presidente Bolsonaro vete o aumento do fundo eleitoral para R$ 5,7 bilhões, aprovado pelo Congresso Nacional na semana passada. Para os líderes do centrão, Bolsonaro vai jogar com a plateia, fazendo mais declarações contra o aumento, mas vai manter o que o Congresso aprovou com os votos favoráveis dos líderes do Governo e dos filhos de Bolsonaro. O presidente tem mais 10 dias para decidir se veta ou não.

Marcelo é alvo dos “bolsominions”

O deputado federal e vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM) vem sendo massacrado nas redes pelos chamados “bolsominions”. Estão até viralizando que uma das irmãs de Ramos seria funcionária fantasma do gabinete da deputada estadual Joana Darc (PL) com salário de mais de 12 mil reais.

Reação de Marcelo

O deputado federal Marcelo Ramos (PL) encaminhou ofício à presidência da Câmara Federal. Quer ter acesso aos encaminhamentos dos pedidos de impeachment de Bolsonaro. São mais de 126 pedidos, assinados por 550 organizações.

Vacina para os de 18 anos

Na quarta-feira (21) começa mais uma etapa de vacinação em Manaus contra a covid. O governador Wilson Lima e o prefeito David Almeida confirmaram a nova etapa a partir das 9h, em todos os postos que estão funcionando na capital.

Amom recusa o Cotão

O vereador Amom Mandel, atualmente sem partido, continua sem usar o chamado “cotão”, recursos que os vereadores têm direito para custear o exercício parlamentar. Em cinco meses economizou R$ 90 mil. Amom diz que segue o exemplo do falecido e icônico Jefferson Péres, que também se recusava a usar o cotão. Amom mostra com isso que é possível fazer um bom mandato sem usar essa verba.

Suframa promove jornada

A Suframa abriu inscrições para quem tiver interesse em participar da I Jornada de Incentivos Fiscais & Zona Franca de Manaus, a ser realizada de 9 a 13 de agosto. Inscrições http://www.even3.com.br/jornadazdm. O evento é destinado a empresários de todos os tamanhos que queiram entender como comprar e vender para as áreas incentivadas pela Suframa.

Câmara Municipal não é transparente

Os vereadores de Manaus estão de férias. Mas o balanço de suas contas do primeiro semestre, sob a batuta do presidente David Reis (Avante), não permite à população ir à praia descansar. Uma busca rápida no Portal da Transparência da Casa revela que algumas prestações de contas só foram feitas até maio, outras chegaram a junho, mas sem clareza. Existe muita informação desencontrada sobre as contratações de servidores comissionados, ausência de contratos e valores contratados acima do mercado. O Ministério Público já cobrou informações e o TCE espera a entrega de prestação de contas.

Reação contra a ZFM

A mídia nacional está arrasando com a Zona Franca de Manaus por conta do veto ao item que iria retirar incentivos fiscais do setor de distribuição de combustíveis. A expressão mais usada nas matérias é “rombo fiscal”, ainda insistindo que a ZFM não gera receita, só prejuízo. O texto de O Estado de Minas Gerais é bem direto: “Ao aceitar a pressão da bancada do Amazonas na sanção da Lei 14.183/2021, o presidente Jair Bolsonaro permitiu a manutenção de um cenário de concorrência desleal que perdura desde 2017 no mercado de combustíveis na região da Zona Franca de Manaus”.

Alívio no mercado de chips

A TSMC, gigante taiwanesa do ramo de semicondutores, afirmou que a produção de chips vai ser alavancada em até 60% no terceiro trimestre de 2021. A falta de chips (semicondutores) afetou gravemente a indústria de automóveis inteligentes e existem filas enormes para quem está comprando um veículo. Especialista consultado pelo ÚNICO disse que o impacto não foi tão grande na indústria de eletrônicos e dispositivos portáteis da Zona Franca.

Fonte: Portal Único

Qual sua opinião?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email
Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email